Encontre no blog

13 junho 2014

Educação e educação musical (parte 6)

Educação e educação musical: Integrando conhecimentos para compreender a criança e as relações que ela estabelece com a música (parte 6)
Ilza Zenker Leme Joly

5. Sobre algumas atividades musicais na escola

A música é um elemento importante na rotina diária de uma sala de aula. O contato com ela pode enriquecer a experiência da criança de inúmeras formas. Se o professor tocar ou cantar diversas músicas em diferentes situações durante todo o dia escolar, a criança assimila outras situações de aprendizagem, tais como habilidades sociais e estruturas de linguagem, entre muitos outros. As crianças são sempre aprendizes por inteiro, elas aprendem um pouco de cada coisa cada vez que têm oportunidade de estar em contato com elas. Assim como elas assimilam os sons oriundos do processo de aprendizagem da linguagem, elas também aprendem os sons musicais experimentando-os como parte do ambiente onde estão inseridas.

Ouvir os sons da sala de aula, do pátio, da rua, de casa, das lojas e dos diferentes espaços desses lugares pode ser um exercício importante para o aprendiz estar atento a tudo que acontece à sua volta e desenvolver o senso crítico para aquilo que lhe diz respeito ou não. As atividades de tocar, cantar e dançar no início e no fim do dia de trabalho na escola, em situações de relaxamento, em preparação para o momentos específicos da rotina de aula, ou ainda em jogos interativos no pátio podem auxiliar o professor a conhecer melhor seus alunos e desvendar o ambiente sonoro no qual seus aprendizes estão imersos. Canções variadas para ninar; para brincar de dirigir carros, trens, motos; para celebrar aniversários, para falar do tempo, etc. podem constituir um “pacote de canções” que facilite a comunicação e a cumplicidade entre professor e alunos, o que é um fator importante para o bom desenvolvimento da aprendizagem.

O professor também pode desenvolver uma pesquisa de sons e diferentes tipos de música que fazem parte da história de vida de cada um de seus alunos. Trazer a cultura específica de um grupo para compartilhar e refletir sobre ela poderá motivar o aluno a ouvir música por si só e prestar atenção aos sons que estão à sua volta. Muitas crianças poderão sentir-se motivadas a se movimentarem enquanto ouvem determinado tipo de música e o professor poderá lançar mão desse recurso para fazer seu aluno se expressar musicalmente através dos movimentos corporais.

Os livros sobre música também podem motivar o aluno a se interessar pelo assunto, principalmente considerando que, atualmente, há inúmeros livros infantis sobre a vida dos compositores, sobre os instrumentos musicais e sobre a cultura musical dos diferentes países, o que abre possibilidades de interface do ensino musical com outras disciplinas tais como a geografia, a história, a linguagem, o teatro, a dança, entre outras. Estudar a vida de um compositor significa se transportar para determinado país, em determinada época na qual se usa um estilo de roupa específico, na qual os costumes sociais e culturais são deferentes dos que assumimos agora. Todos esse fatores podem gerar temas integradores para o ensino e a aprendizagem de diferentes matérias.

Da mesma forma que os livros, fitas cassete e CDs podem estar presentes na biblioteca da escola, disponibilizando um conhecimento musical para o aluno. Esse tipo de atividade pode envolver toda a família da criança e o professor ficará surpreso com a quantidade e a variedade de músicas que as diferentes famílias têm à disposição. Por outro, músicas que não as veiculadas pela mídia poderão ser levadas da escola para o núcleo familiar, ampliando as possibilidades de educação musical da comunidade.

Há diferentes maneiras do professor encorajar as crianças a vivenciarem experiências musicais:

Cantar junto com os alunos.

Ouvir e gravar, se possível, as pequenas canções cantadas por eles.

Dançar com a criança enquanto ouve música.

Tocar um instrumento (ou colocar música em um gravador) para acompanhar as atividades das crianças enquanto elas se movimentam, brincam, escrevem, desenham, etc. Nesse caso, o melhor é que as atividades diferenciadas sejam uma proposta integrada com a música.

Canções, histórias, jogos e danças auxiliam o amadurecimento social, emocional, físico e cognitivo da criança. A música também é um meio de fazer a criança participar das atividades de grupo e de incluir nesse grupo crianças com diferentes graus de desenvolvimento, aproveitando no grupo o potencial de cada uma delas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário